Este site utiliza cookies. Ao continuar neste site autoriza a sua utilização e concorda com a Política de Privacidade e com a Política para os cookies.
Escola de Magia
Login e aceder à área de aluno
ou
Matricular-se na Escola de Magia
MENU
Entrada > Átrio principal > Átrio > Biblioteca > Textos dos Alunos



Um mundo no roupeiro A A A A

Hoje descobri que o meu roupeiro é mágico e posso viajar para onde quiser... Sim, para onde quiser!

Descobri quando os meus pais disseram-me para eu arrumar o quarto.

Tinha montes de coisas no meu roupeiro, por isso tirei tudo.

Não parava de pensar no parque, pois estava um belo dia e as minhas amigas estavam lá.

Estiquei-me e tirei uma caixinha do fundo e para isso meti-me dentro do roupeiro.

Parecia que estava a sonhar.

Apareci no parque! Dá para acreditar?

Todas as minhas amigas olharam para mim.
-Pensava que não vinhas!- exclamavam elas surpreendidas.

Eu estava estupefacta. Como é que fui lá parar? Era um mistério.

Voltei para casa sem dar explicações.

Acabei de arrumar o quarto e meti-me no roupeiro.

Imaginei a revolução dos cravos em 1974.
Fui lá parar! Era de espantar!

Toda a gente andava com cravos na mão.

Um homem, que eu reconheci como sendo MFA (Movimento de Forças Armadas) deu-me um belo cravo vermelho e cumprimentou-me.

Uma criança estava sozinha. Era uma menina pequena. Fui ter com ela. Era tímida. Falámos e eu dei-lhe o cravo.

Curioso, tinha o nome da minha mãe.
Na cerimónia fomos juntas e no fim atiraram cravos para o ar.

Voltei para casa, não sei como, mas voltei.

Mais tarde vim a saber que aquela menina era a minha mãe. Que coincidência!
Já percebi porquê que tenho este nome. Deveria ser em honra do dia da Liberdade quando me conheceu.

ESTRELALULULU - ESTRELALULULU      

Este artigo já foi lido 506 vezes



Lista de artigos publicados pelos alunos    Biblioteca