Este site utiliza cookies. Ao continuar neste site autoriza a sua utilização e concorda com a Política de Privacidade e com a Política para os cookies.
Escola de Magia
Login e aceder à área de aluno
ou
Matricular-se na Escola de Magia
MENU
Entrada > Átrio principal > Átrio > Biblioteca > Textos dos Alunos



Magia Egípcia A A A A

O segredo da eterna civilização egípcia, esculpido nas paredes dos templos e nas galerias internas das pirâmides e dos palácios egípcios, encontra-se na Magia Egípcia composta basicamente do entendimento do calendário luni-solar através dos 360 dias solares mais 5 dias de conjunção sequencial. Os símbolos representavam as estrelas, os efeitos das rotações e das forças eletromagnéticas ao longo do ano. Plantas, animais e nascimentos tinham seus ciclos regulados através de tábuas e notas estrategicamente fincadas nas diversas ilustrações que encontramos até hoje nas construções do Egito Antigo. Os deuses, por sua vez eram representados pelos seus respectivos comandos e atributos de poder. Magia, matemática e consciência eram as ferramentas que moldavam o estilo de vida dos egípcios há mais de 7500 anos. Trabalho, cerimoniais e registros eram o cotidiano no Egito Antigo. Rá, o deus Sol, era o Guia perene de toda a religião dos alto e baixo Egito. Máscaras, mortuários e riquezas foram introduzidos pelos egípcios para perpetuação da linguagem de comunicação dos seres humanos. Pirâmide, Sol e Homem faziam a tríade dos interesses do egípcios na antiguidade. O dia era governado por Radith e a noite era governada por Nuith. Ar, água, fogo e terra eram os quatro elementos edificantes. As estações do ano eram determinadas pelos quatro quadrantes da circunferência e representavam o ano de trabalho dos egípcios.
Pedras preciosas, escaravelho e madeira do Líbano eram os produtos mais cobiçados do povo do Egito Antigo. O caminho das sete estrelas permeavam o caminho da vida do homem aqui na terra.
Estava tudo escrito assim encima como embaixo. Polaridades, ritmos, frequência, gênero e movimento eram a base do sistema egípcio de compreensão de tudo que existe no universo. Pesos e medidas. Graus e comparações. Pontos e sequências eram tudo calculado e milimetricamente registrado através de uma fantástica simbologia e ícones eternos.
Egito: berço da civilização.
Pirâmide: a base do Egito.
Civilização: ponto de encontro de dois universos.
Força, Fé e Ação Atemporais. Construção, destruição e reconstrução num eterno ciclo de compensações.
A Magia do Egito é o segredo do homem moderno.

JOSIVAL      

Este artigo já foi lido 189 vezes



Lista de artigos publicados pelos alunos    Biblioteca