Este site utiliza cookies. Ao continuar neste site autoriza a sua utilização e concorda com a Política de Privacidade e com a Política para os cookies.
Escola de Magia
Login e aceder à área de aluno
ou
Matricular-se na Escola de Magia
MENU
Entrada > Átrio principal > Átrio > Biblioteca > Textos dos Alunos



Diante das Águas - O medo, a culpa e o ódio. A A A A

Clara desliga o telefone e sai para ver Fabiana; ela queria saber de Rafael. Chegando à casa de Fabiana ela bateu na porta, mas ela não estava em casa, então Clara foi para a casa de Tatiana; ela percebeu que Fabiana ficou impressionada com o Arthur, irmão de Tatiana, e deduziu que ela poderia estar na casa de Tatiana. Chegando lá, Clara ver Fabiana na sala, sentada e conversando com Arthur. —Oi Tatiana. A Fabiana estar... Dizia Clara.
—Veja com os seus olhos. –Disse Tatiana interrompendo-a de falar. —Fabiana eu fui à sua casa para ver você e você não estava. Nunca pensei que você saísse de casa para conversar com uma pessoa que não conhece direito! Disse Clara.
—Olha quem fala, disse Fabiana.
—De quem está falando?
—De você!
—Comigo e Hugo foi diferente!
—Não foi não!
—Claro que foi!
—Você vê um garoto que nunca tinha visto antes na nossa sala e você fica surpreendentemente apaixonada por ele, ficava conversando com ele às escondidas e depois de um tempo vem dizendo para nós; suas amigas, que está namorando com ele. O que espera que eu diga Clara? Que você é certinha e eu sou errada! É isso? Porque se for, lhe digo que você está completamente enganada, se eu estou errada você também está! –Dizia Fabiana com bastante raiva naquele momento. Depois que Fabiana falou essas palavras, Clara fica olhando para o chão com uma respiração de espantada por ouvi-la dizer aquelas coisas dela. Ela ficou em silêncio por um tempo, Tatiana começou a falar com Fabiana sobre o que ela disse para Clara. —Fabiana você não tinha que ter falado isso para Clara. Ela é nossa amiga, está louca? Disse Tatiana.
—Me desculpe Tatiana. Eu estou na sua casa e eu fui uma pessoa muito ruim falando aquelas coisas. –Disse Fabiana arrependida. —Tudo bem, mas você deve isso para a Clara.
—Me desculpe Clara, eu fui uma pessoa muito arrogante com você! Podemos começar do começo?
—Você tem razão! Eu não devia ter falado aquilo para você, você está certa, eu fiz à mesma coisa, disse Clara.
—Eu estou conversando com o Arthur! Estamos nos conhecendo melhor, disse Fabiana.
—E então, me dêem licença garotas vou me retirar, disse Arthur.

ALESSANDRO - A.M      

Este artigo já foi lido 908 vezes



Lista de artigos publicados pelos alunos    Biblioteca