Este site utiliza cookies. Ao continuar neste site autoriza a sua utilização e concorda com a Política de Privacidade e com a Política para os cookies.
Escola de Magia
Login e aceder à área de aluno
ou
Matricular-se na Escola de Magia
MENU
Entrada > Átrio principal > Átrio > Biblioteca > Textos dos Alunos



Diante das Águas - O medo, a culpa e o ódio. A A A A

Naquele momento eles ouvem o som de raios e trovões. Hugo tem a idéia de volta para o mar e poder se regenerar. Ele não estava mais agüentando aqueles machucados que estava em seu rosto e braços. —E quanto sua irmã? Perguntou ela.
—Desculpe Clara, mas vai chover e quero estar dentro do mar para eu poder me regenerar, porque eu não estou mais agüentando esses machucados.
—Tem certeza? Você está correndo risco de se machucar novamente.
—Eu sei, mas eu quero me regenerar!
—Tudo bem. Vai lá, mas volte logo.
—Tudo bem. Eu voltarei assim que a chuva cessar.
Hugo dá um beijo bem rápido na teste de Clara e vai embora rapidamente para poder entrar no mar e se regenerar. Quando ele foi embora, Clara dá um belo sorriso, enquanto Rafael estava assistindo tudo que aconteceu no quarto de Clara em cima de uma árvore que tinha do outro lado da rua, e de seus olhos cai uma lágrima. Depois de essa lágrima cair no chão, ele começa a chorar como se o mundo estivesse se desmoronando. Enquanto isso tudo acontece, Fabiana e Arthur tinham saído da casa de Tatiana e foram para um restaurante; para os dois almoçarem, Fabiana realmente ficou apaixonada por Arthur e ele parece que também tinha gostado dela. —Você é linda Fabiana! Disse ele.
—Obrigada Arthur. Você também é! Disse Fabiana.
—Eu estava pensando em querer morar por aqui em Capela.
—Sério?
—É. Eu gostei muito daqui!
—Você está interessado em alguma garota aqui em Capela? –Dizia Fabiana desconfiada das palavras dele. —Estou! Afirmou ele.
—Ah é? –Disse Fabiana com um pouco de desanimo. —Sim! Disse Arthur.
—Posso saber quem é? Perguntou ela com um pouco de raiva.
—É você!
—Eu quero ficar com você Arthur. –Dizia ela com um rosto sonhador. Eles dão um beijo e então a chuva começa a cair. Essa chuva ficou horas e horas caindo. Quando anoiteceu, Clara ficou olhando a rua pela sua janela; Ela estava vendo se Hugo ia aparecer, e torcendo para que a chuva pare de cair. Quando ela passou a observar bem, viu o Pablo olhando para ela protegido por um campo de força de cor azul, e então ele começa a andar em direção a ela. Clara ao mesmo tempo fecha a cortina de sua janela e fica apavorada ao vê-lo, ela senta-se em sua cama e se cobre com sua coberta; tremendo de medo. Quando menos ela imagina, a janela de seu quarto se quebra; fazendo um barulho imenso, e Pablo entra no quarto. Clara começa a gritar apavorada, naquele momento surge à mãe dela e então ele com um de seus poderes pega a mãe de Clara e a joga para fora do quarto; a jogando para bem longe provocando a morte dela. Clara continua gritando apavoradamente vendo sua mãe naquela situação, ela se levanta e tenta correr para fugir de Pablo. Assim que ela põe o pé para fora do quarto, ela a puxa; com o mesmo poder que ele usou para matar a mãe dela, ela cai em seus braços e ele diz olhando nos olhos dela “Eu disse que você seria minha” e depois dessas palavras sai da boca dele uma fumaça de cor azul cobrindo todo o rosto dela; ele tinha soprado nela. E então ela acorda gritando apavoradamente, e quando percebe que foi um sonho, ela põe a mão na boca e fica quieta, mas com a respiração rápida e cansada. Aquele sonho foi o pior de todos os sonhos que ela teve durante toda sua vida. Então ela se deita e fica olhando para sua janela com os olhos bem arregalados. Clara ficou pensando à noite toda como ela pegou no sono e adormeceu sem perceber; àquela hora era às quatro horas da madrugada a mesma hora do sonho que ela teve antes de conhecer Hugo. Quando ela teve o primeiro sonho estranho dela, aconteceu ela conhecendo Hugo, no outro sonho dela, ela sonhou com animais mortos no mar, mas os animas já estavam mortos, será que esse sonho estranho dela também vai se tornará realidade? Ao todo até agora, ela teve três sonhos estranhos; o primeiro se realizou, o segundo tinha acontecido antes dela sonhar e o ultimo terá algum significado? Clara não dormiu pensando em tudo isso muito assustada.

ALESSANDRO - A.M      

Este artigo já foi lido 1033 vezes



Lista de artigos publicados pelos alunos    Biblioteca