Este site utiliza cookies. Ao continuar neste site autoriza a sua utilização e concorda com a Política de Privacidade e com a Política para os cookies.
Escola de Magia
Login e aceder à área de aluno
ou
Matricular-se na Escola de Magia
MENU
Entrada > Átrio principal > Átrio > Biblioteca > Textos dos Alunos



Diante das Águas - O medo, a culpa e o ódio. A A A A

Tatiana se levanta da cadeira e sobe para o seu quarto chorando e com muita raiva de seu pai pela sua decisão. Arthur ficou satisfeito pela decisão de seu pai. Naquela mesma noite tinha um grupo de jovens fazendo uma fogueira em frente a uma praia. Havia seis jovens naquele lugar, três garotas e três garotos, Eles estavam com o plano de se divertirem naquela noite; o plano era cada casal passarem à noite em frente ao mar com a fogueira acesa juntos. Então esses jovens começaram a se beijar e no mesmo momento, do mar sai quatro pessoas com os olhos abertos e fixamente olhando para os jovens; eram três rapazes e uma moça, certamente eles eram sereias, mas que produziam apenas o mal. Os jovens vêem essas pessoas vindo em direção a eles e então eles no mesmo momento se levantam com um pouco de medo. —O que fazem aqui? Perguntou um dos jovens.
—Queremos nos divertir também! Disse um dos homens-sereias.
—O que querem? Perguntou uma das jovens.
—Vocês! Disse a mulher-sereia que estava naquele grupo.
Depois de aquela sereia ter dito aquilo, eles foram imediatamente à direção daqueles jovens. Os jovens começam a correr para tentar fugir dessas sereias do mal, mas não conseguiram, e àquela hora da noite não tinha ninguém para ouvir aqueles jovens. E não era a praia de Kennedy que esses jovens estavam; essas sereias estavam atacando em todo lugar do mundo. A praia de Kennedy é apenas uma fonte de entrada e saída para ir a vários lugares, através dela as sereias podem ir a qualquer lugar do planeta; parecia que aquele mar era sem fim, mas agora vêm as perguntas... Por que fazer o mal? Para que fazer isso? É uma fonte de prazer ou só diversão? Seja o que for nada justifica um ser fazer uma coisa dessas. E dos jovens o que restou foi apenas o ultimo grito deles, que depois desse grito é um silêncio intenso e profundo. E então nunca mais esses jovens iram aparecer. As sereias que tinham feito desaparecer aqueles jovens; eram o Pablo, a Alicia, o Fabio e João, esses quatro jovens eram sereias ruins, mas depois deles havia outros que também produziam o mal. Mas apesar de serem pessoas más; eram pessoas que encantavam só no olhar e ao mesmo tempo faziam as pessoas sentirem medo. São essas duas coisas que formam uma sereia “O encanto e o medo”. Ao você se deparar com uma sereia é o que você sente (Medo e o encanto). Clara foi uma garota, que diferente das outras, ela só se sentiu apenas encantada por Hugo, as outras garotas podem até achá-lo bonito, mas sentem sempre por dentro certo medo. Na casa de Michael ele estava em seu quarto jogando vídeo game, quando bate na porta sua mãe e entra em seu quarto. —Filho?
—Diga mãe, disse Michael.
—Eu preciso falar com você!
—Fale...
—Amanhã você terá que sair comigo e com seu pai!
—Para onde?
—O seu avô acabou de falecer.
—Ah não mãe, eu não vou!
—Filho você sabe que seu avô lhe amava!
—Eu sei, mas não quero ir.
—Você precisa ir. Ele deixou um testamento e tem seu nome nele!
—O quê?
—Acho que seu avô deixou alguma herança para você.
—Então quer dizer que o vovô me deixou uma herança... Disse Michael interessado. —E você precisa ir, disse sua mãe.
—Tudo bem mãe, eu irei!
—Iremos sair daqui o mais cedo que pudermos.
—Não iremos demorar muito não é?
—Vamos ficar por lá um tempo filho!
—Ah, eu não estou acreditando nisso mãe. E a escola?
—Liga para um de seus amigos, eles podem avisar a escola por você!

ALESSANDRO - A.M      

Este artigo já foi lido 1186 vezes



Lista de artigos publicados pelos alunos    Biblioteca