Este site utiliza cookies. Ao continuar neste site autoriza a sua utilização e concorda com a Política de Privacidade e com a Política para os cookies.
Escola de Magia
Login e aceder à área de aluno
ou
Matricular-se na Escola de Magia
MENU
Entrada > Átrio principal > Átrio > Biblioteca > Textos dos Alunos



Diante das Águas - O medo, a culpa e o ódio. A A A A

A mãe de Michael sai do quarto com os olhos cheios de lágrimas e bastante triste com a noticia que recebera. Afinal perder o pai é muito triste. E Michael olha para porta de seu quarto e dá uma respiração bruta e se joga em sua cama. Quando amanhece Clara acorda e vê Hugo de costas para ela; ele tinha feito um aquário para esta e estava pondo alguns peixes nesse aquário. —O que está fazendo Hugo? Perguntou ela.
—Olha o que eu trouxe para você, disse ela.
—Nossa, Hugo, eles são lindos. Muito obrigada.
—Não é necessário agradecer, eu os achei do seu jeito!
Clara dá um belo sorriso e fica contente com o presente que Hugo deu a ela; eram quatro peixes de cores e raças diferentes, cores lindas, raras de ver em peixes, (Azul, amarelo, verde e rosa). —São minhas cores favoritas, sabia? –Dizia ela sorrindo. —As minhas também! Disse ele.
—Eu nunca cuidei de peixes antes.
—Não tem mistério. É só você alimenta-los e não deixar a água suja; sempre mantê-la limpa!
—Hum... Pelo jeito terei muito trabalho com eles.
—Só um pouquinho...
Eles ficam rindo por um tempo, então param de rir e começam a se olhar por um curto tempo. Eles ficaram olhando fixamente para os olhos um do outro, foram ficando cada vez mais pertos. Quando estavam bem pertos, eles olharam para a boca um do outro e começam a se beijar. E esse beijo estava ficando cada vez mais intimo e intenso; os dois se deitaram na cama, e não ficavam parados em nenhum lugar em cima daquela cama; apenas aos beijos. —Clara eu acho melhor pararmos com isso, disse ele.
—Não Hugo, eu quero ficar com você hoje! –Disse ela o beijando. —Clara eu nunca fiz isso e estou muito nervoso! Disse Hugo.
—Eu também não. Vamos descobrir isso juntos!
Clara não estava conseguindo se controlar, e então Hugo desistiu de tentar se controlar; e aquilo era uma coisa muito nova para ele. Mas Clara pára de beijá-lo e se levanta da cama com a mão na boca. —O que foi Clara? Perguntou Hugo.
—Desculpe Hugo, eu não podia ter feito isso! Isso é uma coisa muito nova para você e acho que isso tem que acontecer e eu não tenho que lhe obrigar a isso!
—Tudo bem Clara, não tem problema. Isso também é novo para você!
—Eu sei, mas não vamos antecipar as coisas.
—Tudo bem, sem problemas.
Então eles se sentam e ficam conversando sobre outros assuntos que eram bastante curiosos. —Você conversa com os peixes? Perguntou ela.
—Não diria conversar, mas me comunico com os seres marítimos.
—Ah. Parece-me interessante.
—É legal!
Naquele momento Clara olha para o relógio que estava na cabeceira de sua cama e percebe que ela está atrasada para a escola. —Nossa. Estou completamente atrasada para a escola! –Dizia Clara se levantando da cama. —É verdade eu tinha esquecido completamente da escola, disse Hugo.
—Na verdade quando estou com você eu esqueço da vida! Disse ela.
—Eu também não penso em outra coisa que não seja você!

ALESSANDRO - A.M      

Este artigo já foi lido 949 vezes



Lista de artigos publicados pelos alunos    Biblioteca