Este site utiliza cookies. Ao continuar neste site autoriza a sua utilização e concorda com a Política de Privacidade e com a Política para os cookies.
Escola de Magia
Login e aceder à área de aluno
ou
Matricular-se na Escola de Magia
MENU
Entrada > Átrio principal > Átrio > Biblioteca > Textos dos Alunos



Bestiário Mágico-Beth (I) A A A A

Na segunda parte do Bestiário Mágico irei focar nas criaturas místicas que não estão necessariamente alinhadas com os elementos.

Capítulo I:
Os Perigosos.

Quimeras:
Uma criatura composta de partes de vários animais. Geralmente sendo parte leão, parte cabra com uma cauda de dragão ou serpente. É uma criatura rara, forte e perigosa. Capaz de soltar fogo e empunhar uma magia destrutiva e caótica. Avistamento da Quimera é um sinal de perigo iminente e desastes naturais. Elas podem ser encontradas no plano onírico. Parcimônia ao tentar lidar com essa criatura é recomendada.Geralmente fêmea; machos e hermafroditas também existem.

Manticoras:
Uma criatura excepcionalmente perigosa.Com o corpo de um leão vermelho,face humana possuindo dentes afiados e uma cauda de escorpião. Algumas possuem asas como as de um morcego ou chifres.São capazes de atirar espinhos venenosos de sua cauda. Descrito como uma 'comedora de homens' as Manticoras devoram suas vítimas inteiras e nada é deixado para trás. São muito fortes e agressivas e apenas seu avistamento já indica um risco imenso e possível prenúncio de morte. Entretanto são muito raras. Alguns feiticeiros evocavam Manticoras para destruir seus inimigos, o que acaba por ser uma faca de dois gumes, já que é muito difícil manter controle sobre essas feras e elas acabavam por destruir o seu evocador também.

Demônios:
Criaturas cercadas de histórias controversas.O termo ao pé da letra se refere a qualquer espírito não humano, nesse contexto podendo ser aplicado a qualquer criatura sobrenatural como elementais,anjos,Deuses entre outros.Entretanto o termo é mais comumente usado para definir entidades abusivas e corruptoras, como as encontradas em obras como 'Pseudomonarchia Daemonum' e 'Ars Goetia'.É interessante ressaltar que demônios não são necessariamente maus, pelo menos não da forma como costumeiramente são retratados. Alguns até mesmo tem uma personalidade carismática. Contudo isso está longe de significar que eles não sejam perigosos. Demônios devem ser entendidos como feras estranhas à moral presas em uma gaiola e que não vão hesitar em seguir seus instintos se forem soltas. Eles são agitados e pouco cooperativos e é sempre bom lembrar que alguns são realmente perversos. Se a ajuda deles é necessária, eles devem ser convocados em ambientes muito bem controlados,onde seus poderes estejam limitados e não possam causar danos.É comum eles precisarem ser ameaçados para colaborarem. Demônios também podem ser manifestações do subconsciente.Apresentam-se nas mais varias forma,alguns são metamorfos e possuem mais de uma aparência. Alguns podem estar alinhados com os Elementos,esses geralmente sendo mais poderosos.Muita cautela ao lidar com essas criaturas.

Basiliscos:
Serpentes lendárias e poderosas.Capazes de causar a morte com o olhar. Sua presença é tão tóxica que os arredores por onde passam apresentam uma marca de destruição como plantas mortas e um odor ofensivo para os sentidos.Eles possuem na sua cabeça uma coroa ou algo semelhante a uma coroa, o que lhes rendeu o epíteto de rei das serpentes. Compartilham com as cocatrices o fato de possuírem algumas penas no corpo e nascerem de um ovo de réptil chocado por uma ave. Alguns são enormes e outros com um tamanho em torno de 26 centímetros.Alguns estão alinhados com o elemento Água.Geralmente atuam como sentinelas de tesouros muito valiosos,dai a necessidade de uma natureza letal e agressiva.




WITCH23      

Este artigo já foi lido 759 vezes



Lista de artigos publicados pelos alunos    Biblioteca